A mudança não acontece de uma hora pra outra. Como trabalhar a mente para o emagrecimento?

0

julia - interno

As pessoas acreditam que a solução para emagrecer está fora delas. A cada duas pessoas, uma está sofrendo e não aceitando a própria imagem. Cada hora surge uma nova dieta, novos programas que oferecem aparelhos de atividade física, que prometem milagres. Na verdade, esses aparelhos acabam virando cabides. E elas não percebem que o emagrecimento está dentro delas.

Algumas pessoas usam a comida como fonte de alivio de alguma preocupação (insatisfação com a vida profissional, sentimento de vazio, tristeza, culpa). Esses sentimentos geram a fome emocional, que é uma fome repentina, em que a pessoa usa a comida como um remédio para aliviar uma dor. E é por isso que a maioria da população está acima do peso. Somente dieta e força de vontade não funcionam por muito tempo. Por essa razão é que existe o efeito sanfona.

A maioria das pessoas são apaixonadas por doces, sorvetes,  só que elas não sabem que o açúcar causa uma dependência seis vezes maior do que a cocaína.

Muitas mulheres me procuram querendo emagrecer e já começam fazendo uma lista das coisas que vão cortar, como o chocolate, o chopp com as amigas. E eu respondo: “Não. Isso está errado. O meu compromisso com você é te orientar para emagrecer e manter o seu peso  para a vida toda. Se você cortar tudo, você não vai conseguir sustentar esse hábito por muito tempo. Você vai escolher três coisas que ama e vai continuar fazendo”.

Se você retirar tudo que gosta, você vai acabar se sabotando, porque o sabotador age naquilo que você gosta. Atendo mulheres que querem emagrecer, mas a voz interna diz o contrário. O que a gente realiza no treinamento é interromper os processos de autossabotagem.

Nós, coaches, vamos usar algumas técnicas para realizar a mudança do padrão de comportamento alimentar. O segredo do emagrecimento está na repetição. É através da repetição que o cérebro consolida os comportamentos.

Um dos exercícios mentais que passo para as mulheres que participam do meu treinamento é fotografar diariamente as refeições e me enviar para manter a disciplina. É como aprender a dirigir: com o tempo, tudo fica no automático.

No treinamento, eu ajudo a reprogramar a mente dos clientes. Em vez de beber refrigerante,  passam a consumir e a gostar de chá. É uma questão de consciência e escolha. E com isso elas conseguem ficar longe dos quilos perdidos.

Durante o meu plano de treinamento, as pessoas dizem que aprenderam a substituir a comida por outros hábitos bem mais interessantes.

 

The following two tabs change content below.
Júlia Kress

Júlia Kress

Especialista em mulheres após os 40 anose membro da Sociedade Australiana de Menopausa, graduada pelo curso Tonny Hobins na Califórnia, Estados Unidos e discente do curso Advancing Woman Health - Harvard University. CEO do Projeto Domine a Menopausa e do maior portal do Brasil com conteúdos sobre a vida da mulher após aos 40, menopausa e climatério.
02-02-2018 |

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas