Cuidados ao fazer exercícios físicos no verão

0

 

Com temperaturas acima dos 30°C, o exercício físico só deve ser feito se houver atenção a certos cuidados, para que não ocorram danos muitas vezes irreparáveis à saúde. É preciso estar ciente das consequências negativas que a exposição desprotegida ou prolongada ao sol pode provocar.

A temperatura corporal tende a aumentar quando se pratica exercícios físicos, o que aumenta também a quantidade de suor e, consequentemente, o risco de desidratação. Durante o exercício físico, o organismo que normalmente fica em 36°C, pode chegar 37,5°C, temperatura semelhante a um estado febril. O que acontece é que, quando a temperatura ambiente está acima dos 30 graus, há mais perda de calor com o exercício. Para que o equilíbrio térmico seja mantido o corpo elimina suor. Com isso o organismo perde líquido e sais minerais. Por isso, quanto maior a temperatura do ambiente, mais o corpo vai eliminar líquido para resfriar a pele e assim manter a temperatura do corpo.

A baixa umidade prejudica as trocas gasosas pelo pulmão, com isso aumenta a incidência de problemas respiratórios, como bronquite e asma. “Em casos de pessoas idosas, com problemas cardiovasculares ou pulmonares, pode ocorrer ainda alterações bruscas na pressão arterial, dos batimentos cardíacos ou a diminuição da oxigenação pulmonar.”

Beber água é extremamente importante, pois durante o treinamento, uma pessoa chega a perder entre 2% e 3% do volume de água do corpo, uma redução que acontece de maneira muito brusca, principalmente em dias de calor intenso. Se o corpo sua muito e não há reposição da água perdida, o rendimento cai, assim como a capacidade de manter a temperatura. “Chamamos esse aquecimento de hipertermia e ele leva à redução do índice de sódio plasmático, ou seja, hiponatremia, o que pode causar problemas à saúde”.

Quem se exercita em um dia de calor intenso e não se hidrata corre o risco de passar mal durante a atividade. “Dor de cabeça, tonturas, náuseas, fadiga são os sintomas mais frequentes. Caso a desidratação seja mais intensa, pode ocorrer confusão mental, coma e até morte.

The following two tabs change content below.
Margarete Henriques

Margarete Henriques

MARGARETE HENRIQUES (CARDIOLOGISTA) - médica com 17 anos de experiência no mercado, formada pela Faculdade de Medicina Souza Marques, possui especialização em Cardiologia pelo Hospital do Coração HCOR em São Paulo e em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Estácio de Sá e curso de especialização em Medicina Interna pelo Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.
05-02-2021 |

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas