26 DE ABRIL: DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO E COMBATE À HIPERTENSÃO

0

A hipertensão ocorre quando há uma elevação anormal da pressão arterial, ou seja, quando as paredes das artérias oferecem resistência para a passagem do sangue, e com isso, o sangue bombeado pelo coração para irrigar os órgãos têm de exercer uma força (pressão) maior contra a parede das artérias. Esse descompasso sobrecarrega o coração, torna as artérias endurecidas e traz diversos problemas de saúde.

A hipertensão é chamada pelos médicos de “assassina silenciosa”. A maioria das pessoas que têm pressão alta costuma não se dar conta, a princípio, por não ter grandes queixas quanto ao estado geral de saúde. E o que acontece, às vezes, são dores de cabeça ou tonturas, sintomas confundidos com um simples mal-estar. É comum que, quando a pessoa sente algo diferente e mais intenso, a pressão alta já esteja causando algum dano ao organismo.

Diversos fatores podem fazer com que os vasos nos quais o sangue circula se contraiam e provoquem um aumento da pressão sanguínea. Entre os principais fatores de risco da hipertensão arterial estão o consumo excessivo de sal e de alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas, sedentarismo, tabagismo e o fator genético.

A única maneira de saber se a pressão está normal é medi-la. O ideal é medir a pressão pelo menos uma vez a cada seis meses ou com intervalo máximo de um ano. Assim, quando a doença aparece, logo se faz o diagnóstico. Fazer avaliações regulares não só ajudam a identificar o problema no começo, facilitando o tratamento, como servem para adequar o uso de medicamentos de forma mais eficaz pelo cardiologista. A recomendação é da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que alerta para esse simples exame como uma forma de prevenir problemas mais sérios. Quem já possui a doença deve procurar regularmente seu médico para acompanhamento e controle,

As principais complicações da hipertensão são derrame cerebral( AVC), infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca. vale lembrar que  tratamento da hipertensão de forma contínua, amplia a qualidade e expectativa de vida.

The following two tabs change content below.
Margarete Henriques

Margarete Henriques

MARGARETE HENRIQUES (CARDIOLOGISTA) - médica com 17 anos de experiência no mercado, formada pela Faculdade de Medicina Souza Marques, possui especialização em Cardiologia pelo Hospital do Coração HCOR em São Paulo e em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Estácio de Sá e curso de especialização em Medicina Interna pelo Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.
22-04-2021 |

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas