Outubro rosa: vamos falar sobre o câncer de mama?

Precisamos destacar a importância do autoexame, as melhores formas de prevenção, os fatores de risco e o diagnóstico precoce

0

Clique aqui e siga nosso perfil no Instagram

No mês de outubro, o mundo se veste de rosa por uma causa nobre: a conscientização sobre a prevenção do câncer de mama.

Nesse artigo, vamos falar sobre a importância do autoexame, as melhores formas de prevenção, os fatores de risco e o diagnóstico precoce, que pode salvar a vida da paciente.

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando as chances de tratamento e cura.

 

Autoexame das mamas
É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal. E esse autoexame periódico permite que a mulher identifique prematuramente alterações presentes nas mamas. É bem simples fazer o autoexame.

Coloque uma das mãos atrás da cabeça, use os dedos da outra mão para tocar a mama, realize movimentos circulares iniciando no mamilo e estendendo-se até a axila.

É preciso ter atenção. Os principais sinais são bem visíveis. Fique atenta a pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja. Alterações no mamilo e o aparecimento de um caroço duro, assim como pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço.

Outro indício de que algo está errado é a saída espontânea de líquido dos mamilos. Em caso de uma mínima alteração que seja, procure um médico.

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal.

 

Prevenção
Existem várias formas para prevenir a doença. Pratique atividade física regularmente, alimente-se de forma saudável e mantenha o peso corporal adequado.

É importante também evitar o consumo de bebidas alcoólicas e consultar o médico regularmente. Assim, você ficará mais protegida.

Fatores de risco
– Obesidade e sobrepeso após a menopausa.
– Sedentarismo.
– Consumo de bebida alcoólica.
– Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).
– Primeira menstruação antes de 12 anos.
– Não ter tido filhos.
– Primeira gravidez após os 30 anos.
– Não ter amamentado.
– Entrar na menopausa após os 55 anos.
– Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona).
– Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.
– História familiar de câncer de ovário.
– Casos de câncer de mama na família, especialmente antes dos 50 anos.
– História familiar de câncer de mama em homens.
– Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.
Mas atenção: a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher necessariamente terá a doença.

Os principais sinais são bem visíveis. Fique atenta a pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja.

 

Detecção precoce
O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando as chances de tratamento e cura. Fazendo o autoexame das mamas e a mamografia no intervalo de tempo indicado pelo seu médico, você estará protegendo sua saúde e sua vida.🌸

The following two tabs change content below.

DraAngelica

Dra. Angélica Mendes é formada em Odontologia, mestra em Prótese, especialista em Estomatologia, Radiologia e Imaginologia dento-maxilo-facial e pós-graduada em Implantodontia, com residência em Harmonização facial.
14-10-2021 |

Deixe um comentário

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas