Como o saque do FGTS afetará a vida dos brasileiros e a economia?

moeda interna 1
Foto: Visual Hunt Instagram

 

Com a liberação do FGTS pelo governo federal, abrem-se inúmeras oportunidades ao trabalhador brasileiro, afinal, a proposta é de movimentação de curto, médio e longo prazo. Apesar da limitação de saque de R$500 por conta, que se inicia em setembro, existe também o saque aniversário (anual). Existem inúmeros caminhos a serem seguidos para o uso deste dinheiro, destaquemos dois: o pagamento de dívidas e investimentos.

Um trabalhador de carteira assinada recebe 13 salários anuais (incluindo 13º e férias), e agora com o saque do FGTS liberado é o momento de fazer escolhas importantes que podem ajudá-lo a planejar sua vida financeira.

 

PAGAMENTO DE DÍVIDAS: 65 milhões de brasileiros estão com o nome nos órgãos de proteção ao crédito e, destes, 23 milhões devem até R$500,00. Pois, bem, caso seja este seu caso, entre em contato com o credor e faça a negociação para ter seu nome limpo e o aumento de seu SCORE, embora não esteja 100% valendo por haver alguns pormenores a serem incorporados, em breve estará valendo, e o seu nome em um cadastro positivo é essencial para abertura de crédito.

INVESTIMENTOS: Caso não tenha dívidas e esteja sem ideia do que fazer, investir o valor é uma excelente opção. Existem inúmeras possibilidades, como a compra de títulos públicos, Fills (fundos imobiliários) e ações. Todos eles com investimento a partir de trinta reais e até abaixo deste valor dependendo da escolha. Vale uma reflexão: se fizer uma boa diversificação, seu investimento tem tudo pra ser um excelente negócio a médio e longo prazo, mesmo com as oscilações políticas dentro e fora do país que são naturais, mas o tempo é o maior aliado do investidor.

A decisão de pagar dívidas ou investir depende do momento que você está passando, existem muitas outras opções que poderão aportar seu capital. Observamos aqui as que geralmente mais acontecem. Vale salientar que o caminho do investimento deve e precisa ser mais difundido. A maioria dos brasileiros se endivida por trocarem o que realmente deveriam fazer. É uma mudança de cabeça.

O brasileiro precisa mudar seus hábitos. A maior dificuldade está em entender o que é a inteligência financeira e como aplicá-la, apesar de sua simplicidade que consiste em poupar no presente para desfrutar no futuro, além de compreender a diferença entre ativo e passivo em que o primeiro é algo que traz retorno financeiro e o segundo, apesar de ser um bem, caso financiado, traz dispêndio.

 

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!