Micropigmentação x microblading: tem diferença?

 

Um erro comum é achar que a micropigmentação e o microblading são a mesma coisa. No entanto, são duas técnicas distintas e cada uma tem a sua particularidade. Vamos a elas?

Na micropigmentação, o aparelho usado é o dermógrafo. Ele é elétrico e a agulha, localizada na ponta, deposita o pigmento na camada superficial da pele. No procedimento, os fios são desenhados um a um, sempre levando em consideração o formato do rosto, forma do arco e a cor natural dos fios e da pele de cada pessoa.

Já o microblading utiliza uma ferramenta chamada Tebori (palavra que em japonês significa “tatuar com as mãos”), que também é constituída por um indutor elétrico. As duas técnicas contam com agulhas e lâminas descartáveis. O tempo do procedimento com o dermógrafo é mais longo em comparação ao microblading – de uma hora a uma hora e meia.

Nas duas técnicas, é possível voltar à rotina normalmente, mas é preciso ter alguns cuidados nos primeiros dias, como evitar a exposição ao sol, não coçar e nem passar produtos com ácidos na região. Após 30 dias, é preciso marcar o retorno para analisar se é preciso algum retoque.

Em relação à durabilidade, a micropigmentação pode durar entre um e dois anos. Já o microblading dura de seis meses a um ano e meio. Lembrando que esses períodos dependem de cada organismo e hábitos. Além disso, o resultado pode ter efeito natural com qualquer uma das técnicas.

A escolha de um profissional capacitado também interfere no resultado após a cicatrização. Antes do procedimento, verifique o currículo e o estúdio escolhido, observe se ele segue as orientações da ANVISA, peça o portfólio e opte sempre por indicações de pessoas confiáveis. Cuide-se!

 

Compartilhe esse artigo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!