O desafio de ser mãe durante o isolamento social

interna cópia 8

 

De repente nos apresentaram um mundo novo, em que sair de casa precisa ser somente para situações emergenciais, empresas se reorganizando e fechando seus espaços comuns, a maioria das lojas fechadas, shoppings como cena de filmes apocalípticos, escolas e faculdades se adaptando ao ensino à distância. Este é o cenário que iniciamos mais um mês em 2020.

Neste contexto as relações familiares têm apresentado muitas alterações, pois com algumas exceções os seus integrantes estão em casa e dividindo o mesmo espaço. Pais, mães e filhos convivendo por 24 horas, inicialmente com tom de férias, mas agora, a grande maioria se adequando para trabalhar e estudar de forma on-line e reorganizar a rotina.

Com todas estas mudanças vemos que é exigido mais de cada membro da família, mas é nítido perceber o grande desafio das mães, pois elas são sempre muito solicitadas pela família e a grande maioria precisa se dividir entre as atividades maternas, domésticas e de trabalho. Apesar de ser um desejo estar mais perto dos filhos, gerenciar todas estas atividades sem auxílio externo (escolas, funcionários e outros familiares) é um super desafio.

A criação de uma nova rotina coletiva, a negociação dos espaços com todos pode até parecer simples, mas no dia-a-dia, principalmente de quem tem filhos pequenos e/ou com idades muito diferentes pode ser um grande estresse. As crianças necessitam de auxílio para estudar à distância, e nem todas as mães sentem-se preparadas para administrar as demandas das atividades escolares. Além disto, as crianças em sua maioria acabam por ficar estressadas por não poderem realizar atividades externas e são as mães que precisam tornar este momento mais leve.

Driblar todas estas funções e ainda ser ela mesma. Não está fácil. Mas como todo desafio é preciso criar estratégias para vencê-lo. Então mães, vamos para além da reorganização da rotina da casa, onde todos precisam colaborar para que se encaixe o tempo de trabalho. Criar um tempo e espaço para que a família possa brincar, se olhar e se reconhecer. Desta forma as relações familiares ficam fortalecidas e não abaladas. O diálogo torna-se nosso principal aliado e não só podemos, mas devemos instigá-lo e fomentá-lo. Precisamos aproveitar este momento para de verdade avaliarmos o que é essencial em nossas vidas, o que realmente tem importância máxima e a partir desta reflexão viver um momento mais lento. Deter-se em o que realmente importa, o que de verdade você não poderia abrir mão. Não vamos abrir mão das nossas relações e todo o restante, podemos negociar.

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!