O QUE FAZER QUANDO FALTAM MEDICAMENTOS GRATUITOS EM HOSPITAIS PÚBLICOS?

Medicamentos gratuitos interna
Foto: Visual Hunt

 

A saúde é um direito de todos e dever do estado, que deve ser universal, igualitária e integral. Isto inclui a assistência farmacêutica, que corresponde, entre outros aspectos, ao fornecimento de medicamentos definidos na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais, o RENAME.

Doenças como câncer, diabetes e AIDS requerem atenção especial e a descontinuidade do tratamento pode representar um importante agravo à manutenção ou recuperação da saúde. Mas, infelizmente, por questões administrativas ou até mesmo pela corrupção, pacientes sofrem com o desabastecimento. E nem sempre quem precisa consegue comprá-los, ou pelo seu alto valor ou porque alguns destes remédios não podem ser comercializados. Então o que fazer?

Mesmo com as estratégias das Farmácias Populares, não se tem garantido o acesso a estes medicamentos. Como a necessidade e a urgência não cessam como um item em prateleira, muitas vezes só resta a quem precisa a busca por redes de apoio como as ONGs, instituições filantrópicas ou as redes sociais, onde muitos pacientes que têm problemas semelhantes se apoiam compartilhando recursos ou através de sua força na justiça, quer seja individual ou coletivamente.

O fundamental é nunca perder o contato e o suporte da equipe de saúde, que, além dos aspectos técnicos, pode apoiar na orientação quanto aos canais institucionais que são sempre a primeira linha nesta caminhada.

 

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!