Você se autossabota? Se deixa dominar por aquela vozinha na sua cabeça?

Autossabotagem é quando você se deixa dominar por aquela vozinha na sua cabeça dizendo que você não é capaz, não é bom o suficiente, não vai conseguir e tenta te tirar da realização dos projetos oferecendo prazeres imediatos.

IMG 20210625 WA0002

O que você precisa saber sobre o funcionamento do cérebro é que ele sempre vai tentar economizar energia, era isso que ele fazia quando éramos primatas e precisávamos caçar para comer: o cérebro – que consome 20% de todo o oxigênio do corpo – precisava economizar energia, pois não sabia quando haveria alimento novamente. E ele se acostumou assim. Então hoje seu crítico interno, essa vozinha diabólica dentro da sua cabeça, tenta te sabotar o tempo inteiro, em busca de economizar energia e ganhar um pouco de dopamina, neurotransmissor do prazer.

Se você cede, nunca vai concluir seus projetos e vai acostumar seu cérebro muito mal. Sim, como uma criança birrenta. Se você ficar firme, vai perceber que pensamentos vão e vêm e que se você esperar um pouco, ele vai embora. Temos 60 mil pensamentos por dia, imagina se formos dar ouvidos a todos eles?

Os sabotadores que mais nos atrapalham são de vários tipos, dependendo do nosso perfil, do nosso caráter, dos nossos comportamentos, valores e princípios. Por exemplo, minha maior qualidade é também meu maior sabotador: hiperrealizador e o controlador. Sou uma executora nata e coloco em ação tudo o que coloco na cabeça que vale a pena. Se alguém vem com um projeto, sou logo eu que toma as rédeas e faz acontecer. No entanto, sou a mesma pessoa que se enche tanto de projetos que mal dá conta e que, no final, tem um burnout.

Quem tem os sabotadores hiperrealizador e controlador (como já diz o nome você quer sempre estar no controle de tudo e tem dificuldade de delegar) vai sempre deixar de lado os momentos de descanso e de lazer. Eu, até pouco tempo atrás, mal sabia do que eu gostava de fazer como hobby ou para me divertir, principalmente em uma pandemia, já que passei a quarentena toda trabalhando.
Esse eu crítico se faz passar por felicidade e te faz acreditar que estar cheia de coisas para fazer é que vai te fazer realmente feliz. Então você não para nunca. Mas, infelizmente, o cérebro que não desliga, pifa.

Tem dois sabotadores que são o exato contrário: são o prestativo e o esquivo. Se você não se identificar, você conhece, com certeza, alguém que tem pelo menos uma dessas duas atitudes: não sabe dizer não e faz tudo o que os outros pedem, esquecendo das suas próprias coisas ou deixando-as de lado; e a pessoa que joga os problemas para debaixo do tapete e finge que eles não existem em vez de resolver, quando eles explodem, respinga em todo mundo.
Todos os tipos de sabotadores te impedem de chegar aonde você quer, caso você vá na onda destes pensamentos. Respira, conta até 5 e deixa que eles venham e vão. Não acredite neles, NUNCA!

Esse diabinho vem em forma de pessoas também, pessoas te tirando do seu foco: de amigos querendo te levar para sair, querendo conversar, Netflix querendo te levar para ver a nova temporada da sua série preferida, TV e Youtube te oferecendo uma programação bem extensa e para todos os gostos. Não estou dizendo para não se divertir, mas, se você marcar hora para isso ou usar a diversão como recompensa para um dia produtivo, você consegue andar e se divertir. Dá para fazer os dois, mas não saia do seu plano. Nunca. Por motivo nenhum.

Vamos ter foco nos nossos sonhos!
Converse com seu cérebro quando perceber que ele – você – está te boicotando. Mostre que você está firme no seu propósito e que aquele pensamento não tem vez com você. Ele vai sumir e você vai voltar para as tarefas que vão te levar para o lugar que você sempre sonhou.

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!