Como conseguir o primeiro emprego

como conseguir o primeiro emprego2
Primeiro passo para conquistar seu espaço no mercado: saber aonde se quer chegar | Foto: Divulgação

O ano inicia e com ele novos desafios, na vida pessoal e profissional, mesmo para aqueles que ainda não se encontraram no mercado de trabalho. De certo que nos tempos de hoje tudo está diferente e que o acesso à informação traz um volume de escolhas maior do que possivelmente seus pais tiveram enquanto crianças ou pré-adolescentes, não só para a decisão, mas para conhecimento dos caminhos a serem trilhados. Saber o que quer e onde se quer chegar é um desafio para todos, desde profissionais renomados a futuros iniciantes do mercado de trabalho, essa certeza ajudará no desenvolvimento de todas as etapas de construção desse profissional. Mas como se desenvolver e conseguir a primeira oportunidade no mercado de trabalho dentro da área desejada? Vem comigo que no caminho eu te explico.

A dinâmica competitiva dos setores trabalhistas não há espaço para dúvidas e amadorismo, nesse jogo de oportunidades, ganha aquele que melhor tiver preparado para suprir as necessidades da organização, sendo aquele que possa render mais lucros ao negócio da empresa. Saber o que quer e aonde quer chegar é essencial para construir o plano estratégico de inserção no mercado de trabalho. Como uma criança que é apresentada para um cofrinho como opção de guardar dinheiro para comprar o seu presente no final do ano; o presente ela já sabe, o tempo foi estipulado, o valor também, já criou a estratégia de guardar o dinheiro e agora resta praticar no dia a dia essa economia favorável ao resultado final.

O fator experiência, antigamente muito pontuado para a contratação de um profissional, hoje é um diferencial, mas não tão avaliado entre as entrevistas de efetivação, a não ser por áreas técnicas e que precisam de uma expertise diferenciada no domínio da atividade. Geralmente, nas entrevistas de primeiro emprego, a empresa quer conhecer o candidato e saber quais os potenciais que poderão ser desenvolvidos e agregados ao negócio da organização, claro, atendendo às expectativas da vaga. Correlacionar as atividades de estágios ou trabalhos voluntários para a vaga pretendida é um ponto positivo observado pelo RH. Dentro das avaliações, ele consegue mensurar o grau de comprometimento e senso de controle das atividades.

Nem todas as empresas preferem trabalhar com profissionais formados, muitas delas preferem novos talentos para serem desenvolvidos de acordo com a missão e valores da organização, além de não trazerem vícios do mercado. Aproveitar essa oportunidade demostrando maturidade, proatividade e vontade de aprender, pode garantir um bom olhar do RH contratante e criar vantagem competitiva entre os concorrentes no processo seletivo. Identificar no mercado pretendente os pontos positivos da área e as carências de qualificação profissional podem ajudar na construção desse profissional e melhorar a absorção nas empresas.

O fato é que não está fácil para ninguém e conseguir a ascensão profissional ou trabalhar na área de interesse/ de formação é uma busca incessante de mais de 70% da população. É preciso estar atento às oportunidades e às formações necessárias para se ocupar tal cargo. O não conformismo e a busca por novos desafios diferenciam um profissional que está ativo no mercado de trabalho e, principalmente, as mudanças das áreas contínuas entre os demais participantes do mercado. Estar preparado e ter ciência dos seus limites são diferenciais que podem garantir participar de oportunidades que surgem a todo momento e que só efetivam aqueles que garantem atender às necessidades da empresa.

Compartilhe esse artigo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!