Autoexame bucal e prevenção do câncer de boca

Exame- Quando detectados na fase inicial, há entre 80% a 90% de chances de cura. Por isso, o autoexame torna-se uma ferramenta simples e fundamental.

O diagnóstico precoce de doenças bucais, ajuda a evitar progressões e muitas vezes a salvar vidas. No Brasil, cerca de 14 mil novos casos de câncer bucal são registrados anualmente. E como são diagnosticados tardiamente, levam a óbito mais de 4 mil pessoas, sendo a
maioria do sexo masculino.

Exame- Quando detectados na fase inicial, há entre 80% a 90% de chances de cura. Por isso, o autoexame torna-se uma ferramenta simples e fundamental.
Quando detectados na fase inicial, há entre 80% a 90% de chances de cura. Por isso, o autoexame torna-se uma ferramenta simples e fundamental.

O diagnóstico precoce é essencial para que o tratamento possa ser realizado de forma mais eficiente. Segundo a Dra Angélica Mendes, os primeiros sinais visíveis são: feridas que não cicatrizam, manchas vermelhas ou esbranquiçadas nas parte interna da boca ou lábios, normalmente indolores.

⁶Quando detectados na fase inicial, há entre 80% a 90% de chances de cura. Por isso, o autoexame torna-se uma ferramenta simples e fundamental.O fumo e o álcool estão entre as principais causas do câncer bucal, bem como a exposição excessiva ao sol, principalmente em pessoas de pele clara. Dra Angélica ressalta que é preciso estar atento também aos sinais que aparecem espontaneamente ou mesmo nódulos que começam como caroços pequenos, mas
adquirem volume discreto, a ponto de serem perceptíveis.

E quando detectados na fase inicial, tem 80% a 90% de chances de cura. Por isso, o autoexame torna-se uma ferramenta simples e fundamental. E em caso de qualquer anormalidade, deve-se procurar o dentista especialista em Estomatologia.

20220314 091042

 

1) De frente para um espelho, observe os lábios (parte interna e externa)
2) Observe o céu da boca
3) Examine a língua
4) Observe a parte debaixo da língua, assoalho bucal
5) Examine as laterais da língua
6) Atenção a parte interna das bochechas
7) Por último, apalpe o pescoço e embaixo do queixo.

* Artigo publicado pela colunista Dra. Angelica Mendes -CRO 25137/RJ, Pós graduada em Implantodontia, Residência em Harmonização Facial, Pós graduada em Harmonização Facial Cirúrgica.

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!