Benefícios dos medicamentos fitoterápicos para crianças

O uso dos fitoterápicos na infância constituem uma alternativa segura e eficaz para o tratamento ou prevenção de diversos distúrbios, sendo cada vez maior o número de pais que recorrem ao seu uso como tratamento e/ou complemento da medicação tradicional. Mas, o que são fitoterápicos?

Farmácia-Recreio - Silmeri Bolognani. Farmacêutica Homeopata.
A colunista Silmeri Bolognani é farmacêutica homeopata.

Eles fazem parte de uma classe de medicamentos que possuem princípios ativos obtidos a partir de vegetais ou plantas com alguma ação terapêutica. A maioria das pessoas pensam que, por ser um produto natural, ele não causa problemas à saúde.

Entretanto, os fitoterápicos, assim como qualquer outro medicamento, quando não são usados corretamente ou na dosagem inadequada podem desencadear efeitos adversos e até piora do quadro, ou ainda mais grave, mascarando uma patologia séria. Por isso, é importante a prescrição de um profissional capacitado.

Esses medicamentos, quando usadas corretamente, apresentam diversas vantagens em relação aos medicamentos convencionais, tais como:

  • Efeitos adversos mínimos que os medicamentos alopáticos;
  • Menor risco de toxicidade para o organismo;
  • Não produz resistência a antibióticos;
  • Custo baixo;
  • Não causa dependência.

Logo, os fitoterápicos contribuem com o tratamento e prevenção de doenças comuns da infância, uma vez que esta terapia integrativa oferece inúmeros benefícios e risco mínimo.

Os fitoterápicos produzidos para as crianças consistem em xaropes, pó, cremes, tinturas e essências. Estes medicamentos são de fácil manipulação e muito utilizados no tratamento de diversas patologias, entre as quais podemos citar: doenças respiratórias, cólicas em recém-nascido, transtornos da primeira dentição do bebê, distúrbios do sono, depressão, ansiedade e hiperatividade. Para esses distúrbios os fitoterápicos/ativos mais usuais são:

– Doenças respiratórias => xaropes com ativos que possuem efeito broncodilatador e expectorante (Mastruz, Agrião, Guaco, Grindélia);

– Cólicas em recém-nascido => Funchicórea (Ação calmante, laxante e antigases);

Transtorno da primeira dentição => Matricária em pó (Ação anti-inflamatória e analgésica, leve efeito calmante);

– Distúrbios do sono, depressão, ansiedade e hiperatividade => Composto com tinturas vegetais de: Matricária, Mulungu, Melissa, Passiflora (Calmante natural infantil).

Mesmo com todos os seus benefícios, o fitoterápico não deve substituir um medicamento alopático. Ele deve ser um grande aliado ao tratamento tradicional. Quando prescrito de forma individual, com dosagem personalizada e orientação de um especialista.

* Artigo publicado pela colunista Silmeri Bolognani. Farmacêutica Homeopata.

Compartilhe esse artigo!

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!