História da viticultura brasileira

História da viticultura brasileira
A história da viticultura brasileira começou no século XVI e marca presença até hoje | Foto: Divulgação

Em nosso artigo anterior, conversamos sobre os vinhos rosés. A ideia era continuarmos nesse clima (com vinhos brancos). Porém, a eleição é o assunto do momento. Vamos então celebrar o Brasil e torcer para que os quatro anos que se seguirão sejam de maior igualdade, educação e saúde!

A história da viticultura brasileira não é tão recente como alguns imaginam. Em 1532, Braz Cubas plantou as primeiras mudas de vinhas trazidas da Europa. Tornando-se assim, o primeiro viticultor do Brasil. Nesse mesmo período, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina também se aventuraram a plantar mudas de videiras. No início, as vinhas plantadas eram de castas rústicas americanas (Isabel, Rubi, entre outras) que se adaptaram e desenvolveram-se muito bem em nossas terras e que predominam até hoje.

História da viticultura brasileira

Porém, foi no Rio Grande do Sul que a viticultura brasileira floresceu e apresentou melhores resultados. O grande marco da viticultura no estado surgiu com a colonização italiana na Serra Gaúcha, em vilas que hoje formam as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi, Caxias do Sul, Flores, Farroupillha e outras que constituem o centro da indústria vinícola brasileira. Muito graças a seu clima, que se mostrou excelente para a produção de grandes espumantes. Alguns premiados em concursos mundo a fora.

Na década de 30, a Cia Vinícola Rio-Grandense começou a reintrodução das castas de vitis viníferas ( Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Moscatel e outras) na Serra Gaúcha. O grande passo para o crescimento do vinho no Brasil foi a chegada de multinacionais na região. Carrau, Martini Rossi, Moet et Chandon, Seagram’s e Almaden se estabeleceram no estado trazendo investimento e tecnologia. Alguns anos depois no Vale do São Francisco, em pleno Nordeste, nos estados da Bahia e Pernambuco, surgiu uma nova região vinícola no Brasil. Muita tecnologia foi usada, porém da região ainda prefiro os sucos…na Campanha, fronteira com o Uruguai, a elaboração de vinhos de qualidade cresce significativamente.

Hoje, somos o terceiro maior produtor em volume de vinhos da América do Sul. Metade de nossos hectares plantados destinam-se a produção de vinhos e a outra metade de uvas para consumo in natura. As vinhas europeias clássicas constituem 20% de toda nossa produção.

Abra seus braços para as mudanças, mas não abra mão de seus valores” Dalai Lama

Sou fã:

Dunamis Cabernet Franc, Campanha – *MV

Viapiana Espumante Brut Champenoise 192 dias, Flores da Cunha, Serra Gaúcha – *MV

Maximo Boschi Cabernet Sauvignon, Vale dos Vinhedos, Serra Gaúcha – *MV

Villa Francioni Tinto, São Joaquim, Santa Catarina – *SV

Espumante Joaquim Brut, São Joaquim, Santa Catarina – *SV

Fausto Tannat, Bento Gonçalves, RS – *SV

*MV – Mondovino – Rua Nelson Tarquino, 150 Loja C , Recreio  – Telefone: (21) 2497-4211

*SV – Serrado Vinhos – Rua Major Ávila, 455, Tijuca – Telefone: (21) 2233-3111

Compartilhe esse artigo!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Gostou desse artigo? Comente!

Quer divulgar o seu negócio aqui?
Chame no WhatsApp!